terça-feira, 29 de agosto de 2017

Hospital e IML esclarecem sumiço de bebê de jovem morta em Maranguape

Por TV Jornal
Reprodução/TV Jornal
A direção do Hospital Miguel Arraes e o Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife se pronunciaram sobre a denúncia do sumiço de um bebê após a mãe, uma adolescente de 14 anos, ser morta a tiros junto com o namorado, no bairro de Maranguape II, em Paulista, no Grande Recife. A queixa foi feita pela família da jovem, que enterrou a garota sem saber se a criança que ela carregava no ventre tinha sobrevivido, já que o corpo do feto não foi visto.
De acordo com o Hospital Miguel Arraes, a adolescente Shayane Rodrigues Alves deu entrada na unidade na madrugada do último sábado (26) já em óbito. Após os médicos constatarem que ela estava grávida de 7 meses, foi feito uma ultrassonografia na Emergência que comprovou que o bebê também estava morto. "A equipe médica realizou todos os procedimentos necessários para salvar o feto... O corpo da paciente foi encaminhado íntegro (com o feto no ventre) ao Instituto de Medicina Legal (IML)", informou a direção da unidade.
Procurado, o IML disse que recebeu a jovem com o feto e que a liberação foi feita com a criança ainda dentro da mãe. De acordo com o IML, a informação está no laudo entregue aos familiares. "O Instituto de Medicina Legal (IML) informa que o corpo da adolescente e o do feto foram periciados e liberados para serem enterrados juntos... O corpo do feto, do sexo feminino, foi examinado e devolvido ao ventre da jovem", detalhou a direção do IML.
Reprodução/TV Jornal

Mistério

A família de Shayane Rodrigues Alves fez a denúncia devido ao desencontro de informações, de acordo com eles. Neide Rodrigues, tia da garota, contou que após a sobrinha dar entrada no Hospital Miguel Arraes, funcionários da unidade de saúde informaram à família que o bebê foi retirado com vida. Instantes depois, avisaram que a criança não tinha sobrevivido.
O problema, segundo a tia de Shayane Rodrigues, é que o corpo da criança não foi enviado "separado" e no IML eles receberam a informação de que só a jovem tinha dado entrada. "Quando vestimos a roupa, mexemos na barriga e não encontramos a criança", desabafou a tia.

O crime

A adolescente de 14 anos e um rapaz de 21 anos foram assassinados com vários tiros. Ainda não se sabe o que teria motivado o crime. O rapaz foi identificado pela polícia como Carlos Vinícius Oliveira de Castro.
Ele é ex-presidiário e tinha saído da prisão há 3 dias. De acordo com testemunhas, o crime pode estar relacionado com o tráfico de drogas. Ele foi morto com tiros de calibre 12 na região da cabeça. A adolescente com tiros de pistola calibre 22.

PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário