quinta-feira, 13 de julho de 2017

Parlamentares de PE repercutem condenação de Lula

Ex-presidente Lula
Ex-presidente LulaFoto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula/Fotos Públicas
Parlamentares de Pernambuco repercutiram, na tarde desta quarta-feira (12), a condenação de nove anos e seis meses do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ex-presidente foi condenado, nesta quarta-feira (12), a 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá. A sentença do juiz Sergio Moro é a primeira contra o petista no âmbito da Lava Jato.


Por meio de nota, o deputado federal Daniel Coelho (PSDB), opositor ao ex-presidente petista, afirmou que "o sentimento é de que Justiça está sendo feita no Brasil". "Não interessa quem é, mas o que fez. Que isso não pare em Lula, que todos aqueles que cometeram crimes sejam julgados e punidos como manda a lei. O juiz Moro lava a alma do povo brasileiro", afirmou o tucano.
A deputada federal Luciana Santos (PCdoB), aliada de Lula e presidente nacional da legenda, disse que o PCdoB manifesta "a sua firme indignação com a decisão proferida pelo juiz Sérgio Moro, solidariza-se com Lula, sua família e seu partido, e conclama todos os democratas, independente de suas posições políticas ou ideológicas, a se mobilizarem para que o Estado democrático de direito seja garantido e o presidente seja inocentado nas próximas instâncias recursais".
De acordo com a deputada, de nada adiantou o trabalho de defesa do ex-presidente. "Lula é um patrimônio do povo brasileiro, um ícone de nossa história nacional e será defendido com garra e decisão por todos os que sonham com um Brasil justo para todos e todas", disse.
A vereadora do Recife Marília Arraes (PT) também saiu em defesa do ex-presidente. Segundo a parlamentar, que ingressou no PT no ano passado, antes das eleições municipais, a condenação de Lula é mais um passo do script do golpe. "Foi uma sentença muito mais política que jurídica, já que a gente acompanhou todo esse processo e viu que não tinha provas, não tinha provas concretas para condenar o ex-presidente Lula. Não havia provas de que esse tríplex era dele, portanto, como era que se ia dar propina em forma de reforma num apartamento que não era do ex-presidente Lula e há trechos que são claramente de acusador, muito mais do que de um julgador, como deveria ter se portado esse juiz de que a gente tem tratado ultimamente", afirmou a petista, em vídeo publicado nas redes sociais.
A decisão do juiz Sérgio Moro de condenar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não surpreendeu o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB). Um dos principais opositores ao Governo do PT, o peemedebista avalia que as provas eram abundantes e levavam a condenação do líder petista. Contudo, ele pondera que não há motivos para celebração.
"Não vi com surpresa a decisão do juiz Sérgio Moro de condenar Lula porque era algo já esperado. As provas e os depoimentos não só deste processo em questão, mas de outros processos contra Lula que tramitam na Justiça, são fartos. Desta forma, a condenação dele era algo que já estava no radar. Mesmo diante disso, entendo que não faz sentido comemorar a desgraça de alguém, muito menos a condenação de um ex-presidente da República. Não vejo portanto motivo para comemorações", afirmou o parlamentar.
A deputada estadual Teresa Leitão também divulgou uma nota na qual sai em defesa do ex-presidente. A petista demonstrou "indignação pela injustiça e solidariedade ao presidente Lula e ao povo brasileiro". "Depois que os deputados e senadores que apoiam o golpista Temer o livraram de uma condenação e ao mesmo tempo destruíram direitos trabalhistas, hoje o juiz de primeira instância Sérgio Moro condena o maior líder popular do Brasil baseado em achismos e insinuações. Se eles parecem que atuam em conjunto, saibam que nada disso vai nos tirar as energias para lutar por nossos direitos e pela democracia", disse.

FOLHA PE
PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário