sábado, 8 de julho de 2017

Livro de poesia popular nordestina será lançado neste domingo em Abreu e Lima, com cantadores

Roberta Clarissa Leite, jornalista e poeta popular
Roberta Clarissa Leite, jornalista e poeta popularFoto: Rogério França/Folha de Pernambuco
Roberta Clarissa Leite deixou o Nordeste rumo à Praga, na República Tcheca, há cinco anos. A jornalista e poeta popular saiu do Nordeste, mas a cultura da região onde morou a vida inteira permanece pulsante em sua trajetória pessoal. Em breve passagem por Pernambuco, a pernambucana de 37 anos lança o livro "Rima para duas vozes", neste domingo (9), às 15h30, no Bar do Legal (Avenida Brasil, em frente à loja Mirelle, em Abreu e Lima).
O lançamento será o mote para uma cantoria tradicional, com a participação dos repentistas Ivanildo Vila Nova e Raimundo Caetano, numa tarde de improviso e declamação dos autores. Roberta escreveu a publicação a quatro mãos, com Luís Gondim, que mora em Piedade (Jaboatão dos Guararapes), mas é natural de Sertânia.
Enquanto morava no Brasil, Roberta Clarissa - que é formada em Rádio e TV pela Universidade Federal de Pernambuco e em Jornalismo pela Nassau - comandou, durante 10 anos, o programa "Voz do Sertão", na Rádio Universitária AM e na Rádio Folha FM 96,7 Mhz.
"Todos os trabalhos são feitos na linha da rima, oração e assunto, típicas regras da poesia dos repentistas. Nos assuntos variados, destacam-se a saudade, o amor, as dores humanas e também versos que nos fazem rir, tudo que reflete a alma dos dois poetas", avisa o texto de divulgação do livro.
A avó paterna de Roberta Clarissa, Nemésia Leite, era prima de Rogaciano Leite, poeta muito aclamado no Pajeú, e a isso a poeta atribui sua ligação com o repente. Tanto a avó quanto o pai da jornalista nasceram em São José do Egito. Ela lamenta que existam cada vez menos festivais, mas reconhece que - pela dificuldade em conseguir apoios para a cultura popular - muitos destes artistas acabam se isolando ou realizando iniciativas independentes.
"Os jovens desconhecem os nomes dos artistas, cantadores de viola que atuam hoje. E as cantorias de pé de parede acabam acontecendo mais do que os próprios festivais atualmente", pontua.
A poeta acredita que o cordel terminou ficando mais na moda que a cantoria de viola, pois é mais difícil ter talento para o improviso, do que escrever cordéis, levando os cantadores a ficarem mais à margem.
"Acho que a juventude, se não tem interesse de pesquisar e conhecer algo de qualidade, só vai ouvir e ler porcaria, se for ver pelo que a mídia aberta dá espaço...Meus ouvintes eram acima dos 40 anos, todos ficavam assustados em como uma "jovem" comandava um programa de cantoria de viola", recorda.
Roberta Clarissa Leite acabou participando de festivais, como apresentadora. Ivanildo Vila Nova gravou um trabalho dela, que depois fez um documentário chamado "Nordeste que rima", premiado pelo Ministério da Cultura.
"Em Praga, existe um espaço onde, às vezes, dou palestras, que é o Instituto Camões de Língua Portuguesa, financiado pelo governo português. Lá, eles abrem espaço para a cultura brasileira", revela a escritora.

Sobrinho do poeta cearense Asa Branca, Luís Gondim participou ativamente do programa "Voz do Sertão", produzido por Roberta. "É uma amizade construída na base da poesia e que foi o gás para a produção do livro, divido em duas partes, com trabalhos de nós dois. Foram dois anos de comunicação via e-mail, rompendo a barreira da distância e um pouco da procrastinação dos dois, finalmente o livro saiu", comemora ela.
Leia dois poemas do livro:

De Luís Gondim:
Um coração que não cansa

Até a última pancada
Os passos da madrugada
Como passos de criança
Tartaruguinha se lança
No oceano agitado
Deixando o ovo quebrado
Prova do seu nascimento
Tudo está em movimento
Não posso ficar parado
De Roberta Clarissa Leite,

em homenagem ao primo Rogaciano Leite
Flamboyant rubro, verde colorido

Hoje lembro o beijo de adeus
A Piaf e seus hinos europeus
Foi o som estrondoso e dolorido
Numa Tarde de Maio eu duvido
Que alguém resistisse a profecia
Dessa musa que tua pena cria
Nem ao teu improviso sobre-humano
Eu herdei foi do meu Rogaciano
Com orgulho o bastão da poesia.
Serviço:

Lançamento do livro "Rima para duas vozes"
Autores: Luís Gondim e Roberta Clarissa Leite
Editora Garcia (de Minas Gerais)
À venda na loja Passa Disco, no Recife (por R$ 25)

FOLHA PE
PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário