sábado, 15 de julho de 2017

Familiares de vítimas da Noar cobram desfecho das investigações

Por TV Jornal
Reprodução/TV Jornal
O acidente com o bimotor Let-410 da Noar Linhas Aéreas está completando seis anos nesta quinta-feira (13). Até hoje, os familiares das 16 vítimas convivem com a dor da perda aliada à falta de respostas dos órgãos que estão investigando o caso. “Vivo um dia após o outro, mas eu tento preencher a minha vida. O que mais me dói é a gente ficar sem respostas”, disse Taciana Farias, mãe do dentista Raul Farias, uma das vítimas.
“Meu irmão mais velho entrou em uma depressão irreversível e veio a falecer ano passado”, comentou Idaline Márcio, irmã de Maria da Conceição, sobre o impacto do acidente na família. Na época, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) apontou que falhas mecânicas, humanas e de treinamento contribuíram para a queda da aeronave.
A Polícia Federal também investigou o acidente e concluiu o inquérito. Mas o processo corre em segredo de justiça e até os parentes não tiveram acesso ao conteúdo. Em nota, a Justiça Federal informou que o caso segue em tramitação sob sigilo. 

Relembre o caso

O bimotor Let-410 da Noar Linhas Aéreas caiu a 100 metros da praia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, três minutos após decolar do Aeroporto Internacional dos Guararapes. No acidente, 14 passageiros, o piloto e o co-piloto morreram. A tragédia foi no ano de 2011.

PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário