domingo, 2 de julho de 2017

Em reunião com Defesa Civil, governo descarta rompimento de barragens

Fonte: Diário de Pernambuco
Aluisio Moreira/SEI
Essa manhã, no Palácio do Campo das Princesas, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), se reuniu com os chefes dos escritórios locais, da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros para fazer um balanço da Operação Prontidão, que procura reduzir os danos às chuvas. Não houve rompimento de barragens, como internautas divulgaram ontem nas redes sociais.
Entre os presentes estava o secretário de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni, que comentou as várias ações do governo em parceria com os municípios, “para que se possa ter uma ideia, no pico, houve cerca de 55 mil desabrigados alojados. Hoje nós temos nove mil pessoas, que ainda é um número grande, mas muito menor do que o 55 mil pessoas, fora de suas casas”.
O secretário ainda fez uma comparação com as chuvas de 2010. “Lembrando que, apesar de a chuva ter sido da mesma intensidade de 2010, os danos foram bem menores”. Segundo ele isso se deve, em parte, a barragem Serro Azul, a única das cinco barragens projetadas após 2010, a estar em funcionamento. “Hoje a barragem Serro Azul está com 110 milhões de m³ acumulados, se essa barragem não estivesse alí, essa água teria atingido as cidades de Palmares, Barreiros e Água Preta”.
E não são só as enchentes que preocupam, de acordo com Márcio Stefanni o  chefe da Defesa Civil, o tenente-coronel Rosendo, assim como o Chefe da Casa Militar, coronel Eduardo Pereira vão à Brasília, na segunda-feira, mostrar um plano ao ministério da Integração Nacional, “são cerca de R$ 25 milhões, quase 26, para atender nove cidades que podem sofrer não só com enchentes mas com deslizamentos de terras. Estamos esperançosos sobre o recebimento desses recursos para repetir a experiência exitosa que tivemos aqui na cidade do Recife”, disse o secretário.
PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário