quinta-feira, 29 de junho de 2017

Prefeito é preso após denúncia de agressão contra a esposa


O prefeito do município de Maribondo, na região central de Alagoas, foi preso na manhã desta quarta-feira (28) por violência doméstica. De acordo com a Polícia Civil, Leopoldo Cesar Amorim Pedrosa, o Leopoldo Pedrosa (PRB), será enquadrado na Lei Maria da Penha.
A prisão aconteceu por volta das 7h15, em cumprimento a um mandado de prisão expedido pelo presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), o desembargador Otávio Leão Praxedes, após ser denunciado por agressão contra a esposa e a mãe dela.Os advogados do prefeito não quiseram falar com a imprensa A polícia informou que ele nega a acusação de agressão.
Leopoldo Pedrosa foi preso por uma equipe da Asfixia na fazenda dele, na zona rural de Maribondo, e encaminhado para a sede da Delegacia Especial de Investigação e Captura (Deic), em Maceió.
"Ele não resistiu ao mandado de prisão. Pelo que sabemos, foi reincidente. E ela estava com medida protetiva”, disse o agente Berenaldo Lessa, que participou da operação para prendê-lo.A medida protetiva à qual o agente se refere é uma tornozeleira eletrônica, para monitorar a distância que ele deveria manter da esposa, segundo a polícia, após ter agredido a esposa no no dia 21 deste mês, na fazenda deles.
Leopoldo Pedrosa já responde por uso de documento falso, bem como por outras agressões praticadas contra a vítima. Como consequência da agressão praticada dia 21, a vítima chegou a desmaiar de “tantos e tão fortes golpes que levou”.  A Procuradoria-Geral de Justiça opinou pelo deferimento da prisão preventiva, sob o fundamento de que havia reiteração na prática criminosa.
“Entendo que há a necessidade de se decretar a prisão preventiva do representado”, afirmou o presidente Otávio Praxedes, mencionando, em sua decisão, processo penal de 2015 em desfavor do prefeito, acusado à época de já ter agredido fisicamente sua esposa e a mãe dela. Por esta razão, o gestor público devia, por seis meses, manter distância de 500 metros da vítima.
“Ocorre que, pelo que consta nos autos, novamente o representado voltou a agredir as vítimas no dia 21 de junho, e dessa vez a esposa chegou a desmaiar de tão forte que foram as agressões, conforme pode ser observado nos documentos acostados aos autos”, fundamenta o presidente Otávio Leão Praxedes, em decisão assinada dia 27 (terça-feira).
Ainda de acordo com a decisão o objetivo da prisão é garantir a ordem pública e a aplicação da lei penal, assegurando, dessa forma, a integridade física das vítimas.

PE10
PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário