sexta-feira, 2 de junho de 2017

Inundações e queda de barreiras deixam rastro de destruição em Ipojuca

Por TV Jornal
Reprodução/TV Jornal
O tempo nublado e às vezes chuvoso está deixando muita gente apreensiva em Ipojuca. A cidade é a única da Região Metropolitana do Recife na lista dos 24 municípios em estado de emergência. A situação foi decretada desde da última terça-feira (30), após a forte chuva que atingiu Pernambuco. Mais de sete mil pessoas foram afetadas.
A elevação do Rio Ipojuca foi umas das maiores causas dos transtornos na cidade. Agora ele já voltou ao nível normal, mas até ontem (1) estava com quase dois metros, apresentando 1,8 metros acima do limite da margem.
O bairro Rurópolis foi um dos mais afetados pela catástrofe. O nível da água chegou a quase um metro de altura na casa da desempregada Mércia Silva, 34 anos. Ela, os dois filhos e o genro tiraram tudo do imóvel e estão morando na casa de um parente em um área mais elevada do bairro. Depois que a água baixou, as rachaduras apareceram e ficou também o medo de voltar. "A gente não sabe se a chuva vai voltar. Fica uma situação muito difícil!", disse a moradora.
Reprodução/TV Jornal
A chuva trouxe ainda transtornos pra quem mora nas proximidades das barreiras. Muitas desmoronaram e a Defesa Civil recebeu 272 chamados para este tipo de ocorrência. Invadidas pela água ou pela lama, no total 83 casas da cidade ficaram danificadas. Mais de mil pessoas foram retiradas das suas moradias. Ao todo, 668 pessoas estão desalojadas e 380 pessoas perderam as casas. "Estamos trabalhando para levar as famílias de volta às suas casas, para os casos em que isso está sendo possível. Para quem não consegue voltar, a prefeitura está dando todo o suporte necessário", explicou George Rêgo Barros, Secretário de Defesa Social de Ipojuca.
Muita gente está em abrigos improvisados como um que fica na quadra da Escola Municipal Santo Cristo. Dona Vera Lúcia da Silva, de 62 anos, é uma das que depende desse auxílio. Ela não para de chorar. "Eu só quero um lugar pra morar e viver minha vida", repetia ela aos prantos. Muitas doações já chegaram, mas a maior necessidade agora é por itens de limpeza como papel higiênico, água sanitária, sabão e vassouras.
As doações em Ipojuca podem ser feitas na Coordenadoria de Defesa Civil, que fica na rua José Pessoa, número três; e na Secretaria de Assistência Social, na rua Cristóvão José Pimentel, 46. Os dois locais ficam no centro da cidade. A Defesa Civil do município também oferece um telefone para quem quiser ter mais informações de como ajudar: 0800-282-0620.

PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário