sábado, 13 de maio de 2017

Sport toma 3x0, mas Magrão salva nos pênaltis

LeiaJá
MIGUEL ROJO/AFP Magrão, mais uma vez, brilhou com a camisa do Leão MIGUEL ROJO/AFP Em uma noite de estádio Centenário pouco ocupado em Montevidéu-URU, o Sport encarou o jogo da volta contra o Danubio pela Copa Sul-Americana nesta quinta-feira (11). Tendo vencido em Recife por 3x0, a equipe comandada por Ney Franco entrou com a missão de administrar o resultado e poupar energias para a estreia no Brasileiro. A partida acabou sendo desastrosa durante os 90 minutos e o placar foi devolvido. Entretanto, o goleiro Magrão novamente salvou o rubro-negro que está classificado à segunda fase.
Para tirar três gols de vantagem, é preciso apertar o adversário por 90 minutos. Essa era uma missão complicada para o Danubio, mas encarada com muita disposição. Logo no primeiro minuto a bola foi cruzada na área rubro-negra, mas Arroyo furou o peixinho, deixando para Magrão recolher. Jogando com três volantes e apenas o jovem Fábio criando no meio, era de se esperar que o Leão se postasse mais recuado. A primeira chance real de gol veio aos 13 minutos em falta cruzada na área que, desviada de cabeça e um toque leve do Zarfino que parou nas mãos de Magrão. Na sequência, o escanteio ficou no bate-rebate e Jonathan dos Santos, livre de marcação, inaugurou o placar; 1x0.
Foram mais quatro minutos para que a pressão uruguaia voltasse a assustar os rubro-negros. Peña levantou na área e Matheus Ferraz furou a bola e viu Arroyo bater forte nas redes, mas pelo lado de fora. Mais um pouco e, aos 20, Matheus Ferraz se enroscou com Arroyo, o que o árbitro entendeu como pênalti. Na cobrança, o lateral Olaza cobrou com força, tirando de Magrão, aumentando para 2x0. Com menos de 30 minutos, o Danubio estava a um gol de devolver o placar da primeira partida. O Sport precisava acordar e, aos 26 teve sua primeira chance em cruzamento da direita que Fábio completou de primeira, mas nas mãos de Ichazo.
O primeiro tempo seguiu com o time recifense buscando mais o ataque, porém falhando no último passe. Enquanto isso, o time da casa investia nas bolas cruzadas na área, que vinha sendo o calo do Leão, principalmente no lado de Matheus. Até o apito do intervalo, o Danubio teve três chances claras de gol desperdiçadas, duas com Arroyo que brincava de perder oportunidades de aumentar o marcador.
Situação piora e jogo vai para os pênaltis
Com Rodrigo e Matheus Ferraz, que não estavam bem, fora do time, Ney Franco queria mais ofensividade. Passando de um 4-4-2 para um 4-3-3, com Paulo Henrique, a expectativa era de diminuir o ímpeto dos uruguaios, principalmente assustando nos contra-golpes. Entretanto, com 10 minutos, o Danubio acabou de vez com a vantagem rubro-negra. Arroyo recebeu na área e, ao fintar Henriquez, foi derrubado. De pênalti, Olaza deslocou Magrão e igualou o placar 3x0.
O gol levava a decisão para os pênaltis e o Danubio seguia apertando por um quarto gol, até que marcou aos 19 com Malrechauffe, mas ele utilizou o braço e além de ter o gol anulado, acabou expulso de campo. A vantagem numérica fez o técnico abrir ainda mais o Sport, colocando Everton Felipe na vaga de Ronaldo. Mesmo com um a menos, os uruguaios não paravam de chegr no ataque e o Sport acabou perdendo Mena por lesão, igualando os números em campo.
Se os dois times tinham a mesma quantidade, parecia que os donos da casa tinham um sobrando. A dificuldade do Leão para chegar com perigo e as constantes finalizações do Danubio davam a impressão de que era melhor mesmo levar o jogo para as penalidades, apostando em Magrão. E foi o que aconteceu, a partida foi encerrada em 3x0, placar idêntico ao jogo de ida. Nas cobranças, o goleiro rubro-negro, mais uma vez, defendeu duas cobranças e colocou o Sport na segunda fase da Copa Sul-Americana.
FICHA DE JOGO 
Copa Sul-Americana - Primeira fase - Jogo de volta (ida: Sport 3x0 Danubio)
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu-URU
Danubio: Ichazo; Peña, Matias De Los Santos, Fernández e Olaza; Malrechauffe, Gonzalo González, Zarfino e Ignacio González (Tabárez); Abdiel Arroyo (Olivera) e Jonathan dos Santos (Gravi). Técnico: Gastón Machado.
Sport: Magrão; Raul Prata, Durval, Matheus Ferraz (Oswaldo Henriquez) e Mena; Fabrício, Rodrigo (Paulo Henrique), Ronaldo (Everton Felipe) e Fábio; Rogério e André. Técnico: Ney Franco.
Arbitragem: Eduardo Gamboa - Chile
Assistentes: Raúl Orellana - Chile / Edson Cisternas - Chile
Gols: Jonathan dos Santos e Olaza 2x (DAN)
Cartões amarelos: Matheus Ferraz, Ronaldo, Oswaldo Henriquez e Raul Prata (SPT)
Cartões vermelhos: Malrechauffe (DAN)
PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário