quinta-feira, 11 de maio de 2017

Lula fez alerta a Moro no fim do depoimento

Depoimento de Lula a Moro
Depoimento de Lula a MoroFoto: reprodução/vídeo
Ao final do depoimento nesta quarta (10), ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou o juiz Sergio Moro por decisões tomadas por ele, como o fato de ter sido alvo de condução coercitiva e o vazamento de gravações envolvendo sua mulher, Marisa.
"O senhor sem querer talvez entrou nesse processo. Porque o vazamento de conversas da minha mulher e com meus filhos foi o senhor que autorizou. Eu não tinha o direito de ter minha casa molestada sem que eu fosse intimidado para uma audiência, doutor. Ninguém nunca me convidou. De repente, eu vejo um pelotão da PF, levantaram até um colchão da minha casa achando que eu tinha dinheiro, doutor", disse Lula.
Ele, ao finalizar seu depoimento, fez também um alerta a Moro: "Eu queria lhe avisar uma coisa: esses mesmos que me atacam hoje, se tiverem sinais de que eu serei absolvido, prepare-se, porque os ataques ao senhor vão ser muito mais fortes", afirmou.
Moro respondeu: "Infelizmente, eu já sou atacado por bastante gente, inclusive por blogs que supostamente patrocinam o senhor. Então, padeço dos mesmos males em certa medida", declarou o juiz.
Lula chegou a alfinetar Moro no depoimento ao lembrar da soltura do doleiro Alberto Youssef, que voltou a cometer crimes após firmar um acordo de colaboração no caso do Banestado, na década passada.
O juiz insistiu em perguntas sobre o grau de conhecimento do petista sobre irregularidades cometidas por ex-diretores da Petrobras, e Lula disse: "Nem eu nem o senhor, nem o Ministério Público, nem a Petrobras, nem a imprensa, nem a Polícia Federal. Todos nós só ficamos sabendo quando foi pego no grampo a conversa do Youssef com o Paulo Roberto [Costa]."
Moro disse: "O senhor que indicou ele ao Conselho de Administração da Petrobras. É uma situação diferente de mim, que não tenho nada a ver com isso, nunca participei disso."
Lula responde: "O senhor que soltou o Youssef e mandou grampear. Poderia saber mais do que eu."
O juiz responde que decretou a prisão de Alberto Youssef, "o que é um pouco diferente".
Em outro momento do interrogatório, Moro disse que Lula "tem que reclamar com sua sucessora"."Adoraria ter sido convidado para a inauguração [da refinaria Abreu e Lima], mesmo quando começaram as denúncias da Lava Jato. Adoraria ter ido lá fazer um discurso para o povo de Pernambuco do significado da refinaria. Prenda-se o ladrão, mas deixa a refinaria produzir riqueza nesse rincão tão esquecido do Brasil", disse Lula.
E continuou: "Doutor, eu não fui convidado para a Copa do Mundo, que fui eu que trouxe para cá. Eu não fui convidado para as Olimpíadas. Ex-presidente, doutor... Não queira ser ex-ministro, ex-juiz que o senhor vai ver o que vai lhe acontecer", afirmou.
Então Sergio Moro comentou: "O senhor ex-presidente aí tem que reclamar com a sua sucessora, né?"
 IRRITAÇÃO 
 O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se irritou ao ser seguidamente questionado pela Procuradoria sobre se havia perguntado a João Vaccari Neto, ex-presidente do PT, se ele tinha recebido vantagens indevidas em nome do partido, conforme relataram delatores.
Inicialmente, disse que não conversava de finanças do PT porque não integrava a direção do partido. Após insistências para responder se havia questionado Vaccari, disse: "Não importa se eu perguntei ou não. Ele sempre negou. Negou pela imprensa, negou publicamente". Depois, disse que "não interessa se eu perguntei ou não".
Como o procurador insistia na pergunta, Lula disse: "Para acabar com a nossa polêmica aqui, vamos dizer. Eu perguntei e ele disse que não. (...) Tá bem assim? Porque você precisava de qualquer jeito uma resposta e então eu estou dando a resposta. Ia ficar nesse trocadilho entre o procurador e um ex-presidente, então eu quero resolver isso. (...) Espero que não seja por essa resposta minha que eu seja condenado".
Após o fim das perguntas da Procuradoria, o ex-presidente pediu um intervalo antes de seguir para perguntas de advogados. "Vamos fazer um intervalo de dois minutos? Eu sou o único velhinho aqui, gente."
MARISA
Em outro trecho do depoimento, Lula disse que Marisa esteve no apartamento uma segunda vez com o filho Fabio, mas que ele só soube depois. Não soube dizer quanto tempo depois veio a saber.
"Certamente ela ia dizer que eu não queria mais o apartamento, porque, quando fui ao apartamento, eu percebi que ela praticamente inutilizável por mim pelo fato de eu ser independentemente da minha vontade uma figura pública e eu só poderia ir naquela praia ou segunda-feira ou Quarta-Feira de Cinzas", afirmou o ex-presidente.
Lula, então afirma que descartou imediatamente a compra do triplex, mas que sua mulher ainda tinha dúvidas. "Eu não ia ficar com o apartamento, mas a Dona Marisa ainda tinha dúvida se ia ficar para fazer negócio, ou não."

Moro pergunta se ela decidiu não ficar. "Não discutiu comigo mais", ele respondeu.
Lula afirmou que "não sei por que, mas não comuniquei" a Leo Pinheiro que não ia ficar com o apartamento.DESISTÊNCIA
Moro perguntou ainda se Lula avisou Léo Pinheiro ou se Marisa avisou [da desistência da compra do tríplex]. O ex-presidente diz que não avisou e que não sabe se Marisa avisou.
O juiz questiona se depois da prisão de Léo houve algum desdobramento sobre o tríplex. Lula responde que não. Moro pergunta se houve alguma conversa sobre o preço do apartamento com o Léo Pinheiro.
"Houve. Em 2013, no Instituto, estava comigo o companheiro Paulo Okamotto, e o Léo começou a mostrar a ideia do apartamento. O Okamotto perguntou quanto era o metro quadrado, e o Léo respondeu um valor que eu não me lembro qual, e o Okamotto só falou: 'você sabe, Léo, que o preço tem que ser o de mercado, mas eu sou contra o Lula comprar'. Foi só isso"
Moro cita o valor que a OAS teria desembolsado com as reformas supostamente feitas para Lula no apartamento e pergunta se ele alguma vez conversou sobre isso. "Não. Até porque nunca falei de reforma. Como eu considero esse processo ilegítimo e a denúncia uma farsa, eu estou aqui em respeito à lei, à nossa constituição, mas com muitas ressalvas aos procuradores da Lava Jato".
Moro pede paciência. "Eu tenho paciência, mas perguntar coisa para mim sobre uma pessoa que já morreu é muito difícil". "Eu imagino, eu imagino", respondeu Moro.

Moro começa a perguntar sobre as trocas de mensagens de Léo Pinheiro com terceiros, que foram encontradas no celular dele, apreendido pela PF. Algumas envolvem também o sítio em Atibaia, cujo tema Lula e sua defesa refutam dar qualquer resposta, por não ser o escopo da investigação."Se tem alguém que quer a verdade sobre mim sou eu mesmo. Quando chegar o inquérito do sítio, terei um imenso prazer de estar aqui. Mas agora é hora de resolver o triplex. Eu quero resolver esse problema"

Moro cita uma mensagem de executivos sobre os projetos de reformas que fala da abertura de dois centros de custos: Zeca Pagodinho - Sítio e Zeca Pagodinho - Praia. Ele pergunta se Lula sabia de algo."Você sabe que quando eu vi o depoimento do Léo e vi ele citando o Zeca Pagodinho eu até gostei porque eu gosto muito do Zeca Pagodinho. E fiquei sabendo disso no depoimento, porque eu nunca soube que ele me chamava de Zeca Pagodinho. Mas eu nunca falei disso, nunca me falaram sobre isso".

http://www.folhape.com.br/politica/politica/politica/2017/05/10/NWS,27100,7,547,POLITICA,2193-LULA-FEZ-ALERTA-MORO-FIM-DEPOIMENTO.aspx
PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

O Portal Bom Jardim é um site de notícias da cidade de Bom jardim/PE, que prima pela qualidade das informações, pois considera importante qualificar as discussões nas suas áreas de maior abrangência. Visando oferecer aos internautas conteúdos até então pouco explorados regionalmente! Há 3 anos no mercado, buscamos dia a dia aperfeiçoar e ampliar nosso universo de noticias. Por todos estes motivos é que o site Portal Bom Jardim é um espaço viável para receber o seu anúncio.