sábado, 20 de maio de 2017

Câmara não recebeu doação oficial da JBS, Campos sim

LeiaJá
Clélio Tomaz/LeiaJá Imagens/Arquivo Ex-governador e então candidato a presidente recebeu doações oficiais da JBS para a campanha daquele ano Clélio Tomaz/LeiaJá Imagens/Arquivo
Segundo dados da prestação de contas oficial registrada pelo site do Tribunal Superior Eleitoral, a empresa JBS não aparece na lista de empresas que doaram para a campanha de Paulo Câmara (PSB) ao cargo de governador de Pernambuco, em 2014. Naquele ano, de acordo com o registro, o governador declarou ter recebido pouco mais de R$ 17,9 milhões para custear as despesas eleitorais.
Apesar disso, o diretor da empresa Ricardo Saud declarou em delação premiada que o grupo colaborou financeiramente com as despesas do pessebista no pleito. Segundo ele, inicialmente estava sendo negociado para o benefício do ex-governador Eduardo Campos, que era candidato à presidência, mas morreu vítima de um acidente aéreo em agosto daquele ano.
Após o incidente, o empresário disse ter sido  procurado pelo prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB) para que "o trato" fosse cumprido. “Ele me pediu para que honrássemos o acordo. Nós chegamos ao meio termo que íamos pagar para não atrapalhar a campanha do Paulo Câmara em dinheiro vivo lá em Pernambuco”, contou. O acerto com Campos teria sido de quase R$ 15 milhões.
Campos recebeu doação da JBS
Ainda de acordo com o site do TSE, o ex-governador e então candidato a presidente recebeu doações oficiais da JBS para a campanha daquele ano, inclusive, após a sua morte em 13 de agosto. Entre os dias 4 de agosto e 2 de setembro foi registrado o repasse de pouco mais de R$3,5 milhões ao financeiro do pessebista por meio do Comitê Financeiro Nacional para Presidência da República do PSB.
PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário