sexta-feira, 5 de maio de 2017

Cai número de casos e óbitos por arboviroses em Pernambuco

Aedes aegypti, transmissor das arboviroses
Aedes aegypti, transmissor das arbovirosesFoto: Divulgação
Mais de 5.600 casos de arboviroses foram notificados no Estado desde o início de 2017. Desses, 1.198 foram confirmados. Maria Martha tem 61 anos e, em abril do ano passado, foi diagnosticada com chikungunya. Desde então, segundo ela, seus movimentos não foram mais os mesmos. “Eu sentia dores em todas as minhas articulações, não conseguia mexer quase nada, fiquei muito debilitada”, contou. Assim como ela, outras 60.033 pessoas também foram notificadas com a arbovirose na mesma época do ano passado. O que representa uma redução de 95,5% em relação aos dados de chikungunya de 2016.
O número de óbitos por arboviroses também caiu. Do primeiro dia do ano, até o fim de abril, houve 18 casos de mortes suspeitas de arboviroses em Pernambuco. Para Maria Martha, a redução dos números de caso traz a sensação de alívio. “Depois de tudo que eu passei, não quero que mais ninguém tenha uma dessas”. Arboviroses são doenças causadas por mosquitos, como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Em Pernambuco, de acordo com a Secretaria de Saúde, não é registrado nenhum caso de febre amarela desde 1930.
Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, o LIRAa, levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti, faz uma estimativa com relação a quais lugares estão mais propícios a se desenvolver uma arbovirose.

http://www.folhape.com.br/noticias/noticias/cotidiano/2017/05/04/NWS,26335,70,449,NOTICIAS,2190-CAI-NUMERO-CASOS-OBITOS-POR-ARBOVIROSES-PERNAMBUCO.aspx
PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário