sábado, 8 de abril de 2017

Procuradoria Regional Eleitoral pede ao TSE cassação de prefeito de Orobó

 
A Procuradoria Regional Eleitoral em Pernambuco (PRE-PE) quer que o diploma do prefeito eleito de Orobó, Cléber da Silva (PSD), conhecido como Cléber Chaparral, seja cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em razão de suposto abuso de poder econômico e político praticado pelo então candidato durante a disputa eleitoral de 2016. Ele já havia sido condenado em primeira instância, mas teve a sentença modificada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), que não encontrou motivos para a cassação nem inelegibilidade. A multa para o prefeito, no entanto, foi mantida.

A PRE-PE constatou distribuição de valores e benefícios de forma constante para a população, assim como ocasiões de promoção pessoal em inauguração de obras públicas do então candidato. Chaparral promovia, à época, com recursos públicos e em um ano eleitoral, eventos de doação de peixes, enxovais para recém-nascidos, linhas para artesãs e presentes no dia das mães. Para o órgão, os acontecimentos evidenciam abuso de poder econômico. Já o abuso de poder político ocorria uma vez que o candidato fazia de inaugurações de obras ato de campanha e promovia a distribuição de material escolar, por meio de eventos e discursos nas escolas.


Ainda segundo a PRE-PE, o propósito eleitoral dos eventos era identificado na medida em que o prefeito participava pessoalmente e fazia discursos durante a entrega de bens materiais a pessoas carentes. Por esses motivos, a Procuradoria Regional Eleitoral entendeu que as condutas praticadas pelo prefeito, em seu conjunto, “carregam gravidade suficiente para caracterização de abuso do poder político e econômico, o que justifica a cassação do seu diploma”. A PRE ainda pede ao Tribunal Superior Eleitoral que reestabeleça a sentença definida em primeira instância e que o prefeito seja condenado à inelegibilidade. (Blog da Folha de Pernambuco | Imagem | Blog do Edinho Soares)

PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário