sexta-feira, 7 de abril de 2017

Justiça decreta prisão preventiva do acusado de matar Tássia Mirella

 Resultado de imagem para Tássia Mirella
Justiça decretou, na tarde desta quinta-feira (6), a prisão preventiva de Edvan Luiz da Silva, autuado em flagrante pelo homicídio da fisioterapeuta Tássia Mirella de Sena Araújo na quarta-feira (5), num flat em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Ao sair da audiência de custódia, ele segue para o Centro de Observação e Triagem Professor Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima.
De acordo com a decisão da juíza Blanche Maymone Pontes Matos, o homem foi autuado por homicídio qualificado, "realizado à traição, emboscada ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima". O resultado foi divulgado no fim da tarde desta quinta-feira.
Segundo o advogado do acusado, Abisai Soares, o acusado permaneceu calado durante toda a audiência de custódia e só irá se pronunciar durante o julgamento de seu processo. "Estamos traçando as estratégias para fazer o que for de melhor para o nosso cliente", afirma.
Ainda de acordo com a defesa, a perícia não coletou provas suficientes para incriminar o viznho de Mirella. "Acreditamos que ainda não há materialidade para incriminar o nosso cliente e vamos trabalhar para conseguir um habeas corpus", alegou.
Na noite desta quinta (6), o chefe da Polícia Civil, Joselito Amaral, afirmou que a perícia concluiu as análises e associou o DNA encontrado na cena do crime ao material genético do acusado. "Houve luta intensa entre os dois e o tecido da pele dele foi encontrado sob as unhas da vítima, o que demonstrou essa luta corporal. Não há dúvida nenhuma de que estamos diante do autor desse crime bárbaro", frisou.

 http://portalpe10.com.br/noticias/16056/justica-decreta-prisao-preventiva-do-acusado-de-matar-tassia-mirella
PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário