sábado, 11 de março de 2017

Uber poderá pedir RG, CPF e comprovante de residência a passageiro

Medida pretende ajudar a coibir violência contra motoristas. Próxima semana, estão previstos três atos


Motoristas querem segurança para poder trabalhar / Diego Nigro/JC Imagem
Motoristas querem segurança para poder trabalhar
Diego Nigro/JC Imagem
JC Online

O passageiro poderá ter que ceder, além do CPF, identidade e comprovante de residência para poder andar de Uber. Essa foi uma das possibilidades de segurança apresentadas na reunião com motoristas parceiro e dois representantes da empresa ocorrida na tarde desta sexta-feira (10), no escritório localizado em Santo Amaro, Centro do Recife. A possibilidade surgiu após a morte do terceiro motorista no Grande Recife, nesta sexta-feira (10).
Dentre as outras possibilidades anunciadas para evitar colocar em risco a vida do motorista, há também o mapeamento de áreas de risco pela cidade. Assim, o motorista poderá recusar/cancelar a corrida sem sofrer penalidades - como já acontece no Rio de Janeiro. Estes expedientes foram propostos após uma passeata orquestrada por inúmeros motoristas nesta mesma sexta, que saiu do Centro de Convenções, em Olinda, passou pelo Cemitério de Santo Amaro e encerrou na frente do escritório da empresa, bloqueando parte da Rua Capitão Lima. "A gente só quer que haja segurança", conta Gilmar Rodrigues, 39, de um grupo ligado aos parceiros do serviço.


Gilmar afirma, também, que a empresa se comprometeu em chamar para um novo encontro os motoristas para informar o que conseguiram, de fato, em mudanças: "Em cinco dias úteis (sexta-feira, 17 de março), eles prometeram uma nova reunião aqui (no escritório)". Dácio Junior, 35, motorista do aplicativo e presidente da Cooperdriver-PE, outra associação de motoristas que engloba a Uber, comenta que "eles estavam dispostos a conversar".
A Uber foi procurada para comentar o assunto, mas, até a publicação desta matéria, não respondeu às nossas solicitações.

Atos

Para a próxima semana, Gilmar afirma que haverá três atos reivindicando mais segurança para motoristas e passageiros. O primeiro deles será na segunda-feira (13), na frente do Palácio do Campo das Princesas, a sede do Governo do Estado. "Neste (ato), estarão presentes os familiares do Daniel (da Silva Santos, assassinado em Olinda no dia 9), ainda não sabemos de onde vamos sair, mas vamos até o Palácio".
Na terça-feira (14), uma passeata saindo da Avenida Mascarenhas de Morais, na Imbiribeira, até a sede local da Uber, em Santo Amaro, está marcada para 8h. Por fim, o último dos três será quando a empresa convocar os motoristas para conversar e apresentar as mudanças que conseguiram.

Três mortes em uma semana

Em apenas uma semana, três motoristas da Uber foram assassinados no Grande Recife. A primeira ocorrência foi em 4 de março. Rodrigo Paudarco Bahia, de 32 anos, foi executado quando estava em frente à Estação Mangueira do metrô, na Zona Oeste da capital. Já no dia 9, a vítima foi Daniel da Silva Santos, em Águas Compridas, Olinda. Nesta sexta-feira (10), Maycon Renan Duarte Brito foi atingido no pulmão no Ibura, Zona Sul do Recife. Nos três casos, uma mórbida coincidência: transportavam ex-presidiários.
PORTAL BOM JARDIM
PORTAL BOM JARDIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário